Monday Backlash

Você me chama pra gozar
Na segunda, no sossego, em qualquer lugar.
Você diz que tem dinheiro, eu duvido, nunca sei onde te encontrar.
Confesso que em minha mente imagino você com seus milhões a torrar.
É engraçado, não é? Nunca estivemos tão unidos;
Nossas carnes fundidas pelo desejo de trepar.
É engraçado, não é? Tudo que você tem, não pode me dar.
Eu sempre estou aqui, querendo fazer você gozar.
O que nos une então?
Você é um pilantra, um bandido, um ladrão, não hesita em me roubar.
Não é a sua grana. Nem a minha fama que nos abençoará.
Tudo o que queremos nós podemos alcançar.
Teu pênis em minha tela, ereto latejando inundando meu celular.
Se é meter ou se é amar, não importa, não sabemos no que isso vai dar.
Os seus milhões eu não desejo não saberia desfrutar.
Nós dois só existe em uma cama obstinados a gozar.
Coito, coisa, objeto, somos filhos do desejo;
Um milhão de vezes já nos ouviram ejacular.
Livres de propriedade, sem dinheiro, naquele quarto imundo, até quando não há lugar;
O que temos não sabemos, não paramos de buscar.
O que nos imunda é o nosso desejo, nosso direito mais efêmero
Simples somos feitos pela única coisa que queremos
nossa imanência de gozar.

Anúncios

Sobre indelevelsabina

Uma amante anônima.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s