Salto alto preto, camurça, imitação, ela não usa couro. A meia arrastão já foi levada para tantos lugares sombrios, banheiros fétidos, respingados de merda, horripilante comparado ao perfume doce de cabaré, última moda da marca nacional. Não é barato, mas vendem no cartão, sempre parcelado, até o cigarro, filtro duplo, atrasa a morte, melhor assim, assim como o couro que ela usa, imitação, porque a morte parece estar procrastinada.

As ligas são rosa como rosas da primavera que brotam no jardim da casa da avó, de cetim com renda, seguram as meias picotadas a noite inteira, até suarem as coxas próximo da virília e marcarem as pernas segurando o sangue com a pressão do salto, não há dor, pois o salto é esse que reina sobre as calçadas esburacadas e cheias de bitucas de cigarro nas madrugadas sombrias da pacata cidade, as quais caminha desde os 18 mais ou menos.

Maquiagem pesada, pele macia, como o creme da sobremesa de domingo, com cheiro de fruta e longa duração, exalando os hormônios de pêssego e amora impregnados no teu colchão, no teu cabelo, nas tuas roupas. Maldito cheiro, que não passa, nem com a fumaça embriagante do teu camel sem filtro. Nem assim você consegue odiá-la. Os pesadelos são as curvas perigosas em alta velocidade extremecendo esse coração vazio, a mesma adrenalina de quando você matou aquele viado na estrada e foi pra prisão. 6 meses na cadeia Ein cozinheiro, e não aprendeu nada sobre o amor, não foi?

Naquela cozinha, você com a faca na mão, os olhares se cruzavam em horizonte acompanhando a luz prata das panelas em chamas no fogão, e você flambando aquele amor em euforia, só pensava nela nua, como uma obra de Monet em teus braços, admiráva-a em tanta exaltação, que nas ruas ela não estava acostumada a sentir.

O relógio batia a hora do final do shift, você só pensava em bater o ponto e subir para o teu quarto, sentir aquele cheiro novamente. Ela está a sua espera, segurando o Mobby Dick numa mão e com a outra virando os cabelos castanhos, longos, finos, aqueles que outrora você segurara com força enquanto ela amordaçava teu travesseiro branco encardido na cama de solteiro.

Continua…

Anúncios

Sobre indelevelsabina

Uma amante anônima.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s